Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

loader image

Fórum de Lisboa discute eficácia da recuperação judicial no Brasil

O caminho para se buscar na Justiça ajuda e proteção para se recompor tornou-se, no mundo todo, a solução para empresas insolventes. A reestruturação empresarial emergiu como “caminho das pedras” também para países e blocos econômicos, como a União Europeia. Não por acaso, em São Paulo, a seção de Direito Privado e as Câmaras Empresariais tornaram-se as grandes vedetes do Tribunal de Justiça.

Esse momento da Justiça e da economia brasileira merecerão um capítulo especial do XI Fórum Jurídico de Lisboa, que começa na próxima segunda-feira (26/6) e vai até quarta-feira, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

A Mesa “Recuperação de Empresas: a Eficácia do Modelo Brasileiro” discutirá as mudanças promovidas pela Lei 14.112/2020 na Lei de Recuperação Judicial, que trouxe inovações que pretendem melhorar os procedimentos que envolvam empresas em crise, equilibrando os interesses das companhias, de seus credores e de seus empregados.

Entre as novidades trazidas estão a possibilidade de conciliação e mediação. Considerando o forte caráter negocial do processo de recuperação, a reforma da lei estimula a renegociação de dívidas ao mesmo tempo que se busca dar mais agilidade a um processo conhecido por sua complexidade. 

A mesa será mediada pelo ministro Luís Felipe Salomão, do STJ, e composta por David Francisco de Faria, promotor do MP-RJ; Jorge Octávio Lavocat Galvão, procurador do DF; Marcus Livio Gomes, juiz federal (TRF-2); Juliana Bumachar, advogada e conselheira da OAB; e Flavio Galdino, advogado e professor da Uerj. 

O evento

O Fórum Jurídico de Lisboa chega à sua 11ª edição em 2023. Organizado pelo Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP), pelo Instituto de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (ICJP) e pelo Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário da FGV Conhecimento (CIAPJ/FGV), o evento terá como mote principal “Governança e Constitucionalismo Digital”.

Entre os participantes, o Fórum receberá o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin; o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco; O presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco; e os ministros Flávio Dino (Justiça), Fernando Haddad (Fazenda), Luiz Marinho (Trabalho), Jader Barbalho Filho (Cidades), Jaques Wagner (Casa Civil) e Camilo Santana (Educação). Do STF, estarão os ministros Gilmar Mendes, Luís Roberto Barroso e André Mendonça.

O Fórum ocorre anualmente com o intuito de debater grandes questões do Direito no Estado contemporâneo. Em sua 11ª edição, será abordado um panorama sobre a relação entre os principais aspectos associados à gestão pública e à democracia, bem como princípios, plataformas, metodologias, processos e tecnologias digitais. Com temáticas transversais, busca-se maior compreensão do debate atual sobre a avaliação dos impactos socioeconômicos gerados pelo avanço tecnológico, conjuntamente com as mudanças sociais.

Consultor Júridico

Facebook
Twitter
LinkedIn
plugins premium WordPress

Entraremos em Contato

Deixe seu seu assunto para explicar melhor