Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Salomão defende papel de inspeções para aperfeiçoar a Justiça

O corregedor nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão, abriu os trabalhos de inspeção ordinária no Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ-SE), na manhã desta segunda-feira (22/5), no Palácio da Justiça. Em seu discurso, ele enfatizou a importância desse trabalho para o aperfeiçoamento dos serviços prestados à sociedade e a disseminação das ações positivas desenvolvidas pelo Judiciário brasileiro.

Corregedor, Salomão disse que tem encontrado boas práticas durante inspeções

Divulgação

 


Até quarta-feira (24/5), a equipe da Corregedoria Nacional de Justiça visitará setores administrativos e judiciais do TJ-SE, além das serventias extrajudiciais.

“Fora essa tarefa da correição e do aspecto disciplinar, que é o pulmão da Corregedoria, temos um braço de atividade de política pública. Nessas visitas, podemos encontrar boas práticas, muitas delas já replicadas em outros tribunais”, destacou o ministro.

Salomão citou alguns programas desenvolvidos pela Corregedoria Nacional, a exemplo da Semana Registre-se!, que realizou, na segunda semana de maio, mais de 100 mil atendimentos no país para a população socialmente vulnerável que precisava da segunda via da certidão de registro civil. Outra ação do órgão é voltada para a regularização de registros de imóveis na Amazônia Legal por meio de ferramentas de georreferenciamento.

A Corregedoria também desenvolve o projeto Novos Caminhos, para jovens abrigados com idade próxima aos 18 anos, a fim de direcioná-los a oportunidades de emprego. Quanto ao combate à violência de gênero, a Corregedoria Nacional tem como meta a implementação do Protocolo de Julgamento com Perspectiva de Gênero.

Estrutura judiciária

Na solenidade de abertura, o presidente do TJ-SE, desembargador Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima, apresentou dados do Judiciário sergipano. “Somos o quarto tribunal, entre os doze de pequeno porte, com maior demanda processual. Para enfrentar isso e cumprir com a missão de realizar justiça de forma célere e efetiva, contamos com cerca de 164 magistrados e quase três mil servidores, distribuídos por 40 comarcas, com demanda anual de mais de 250 mil novos casos”, destacou o presidente.

Ele também ressaltou a disposição do tribunal de contribuir para melhorar o trabalho da Justiça a partir das experiências em Sergipe. “Temos oito projetos em destaque no próprio CNJ [Conselho Nacional de Justiça]. Ao longo dos últimos anos, recebemos três Selos Diamante e quatro Ouro. Então, temos a certeza de que essa correição atingirá seus objetivos”, salientou o presidente do TJ-SE.

Ao final, a Corregedoria Nacional apresentará um relatório de tudo que for observado. “Nesse relatório, apresentamos os pontos que precisam ser aperfeiçoados e as medidas a serem adotadas. Estamos unidos à ideia de prestar um bom serviço à sociedade”, disse o ministro, que também visitou os chefes do Executivo e Legislativo para ouvir sugestões e propostas.

A realização de inspeções é uma atribuição da Corregedoria Nacional de Justiça e tem o objetivo de apurar fatos relacionados ao funcionamento dos serviços judiciais e auxiliares, havendo ou não evidências de irregularidades. O procedimento em Sergipe foi determinado pela Portaria 26/2023, da Corregedoria Nacional. Os trabalhos forenses e os prazos processuais no tribunal não são suspensos em função das atividades. Com informações da assessoria de imprensa do CNJ.

Consultor Júridico

Facebook
Twitter
LinkedIn
plugins premium WordPress

Entraremos em Contato

Deixe seu seu assunto para explicar melhor